Monografia: Resumo, discussão e conclusão

Resumo:

O presente estudo realiza uma pesquisa bibliográfica na busca de mitos e verdades pertinentes aos efeitos e reações de manipulação articular de AVBA (alta velocidade e baixa amplitude) na coluna vertebral lombar. O objetivo é averiguar efeitos e reações de manipulação articular de AVBA na coluna lombar e avaliar sua segurança. Ficou evidente através de trabalhos científicos que além do alívio da dor há outros resultados de efeitos benéficos, por exemplo, melhora de mobilidade articular e a dinâmica dos fluidos dos tecidos (sangue, linfa, líquido extracelular e sinovial). Sobre a segurança de manipulação articular o estudo considera o comentário de instituições preocupadas com um bom atendimento na área da saúde, por exemplo, OMS – organização mundial de saúde confirma a técnica como segura. Já os resultados de reações adversas quando comunicados normalmente são associados com negligência ou imperícia e atualmente tais incidências são desconhecidas. Comparando as estimativas e estatísticas do número de manipulações contra as reações adversas, a diferença é muito grande. Por exemplo, segundo alguns autores ‘1’ evento adverso para 100.000 manipulações e ‘1’ em 5,8 milhões, 6,4 para cada 10 milhões de manipulações em cervical alta e ‘1’ reação adversa a cada 100 milhões de manipulações na coluna lombar, ‘1’ em cada dez milhões e ‘1’ em um milhão. Já que a lombalgia afeta milhões de pessoas em todo o mundo o estudo conclui que esta técnica tem eficácia comprovada nesta morbidade.

Palavras chaves: Manipulação articular, lombar, reação e efeitos.

Discussão

Ao observar o presente trabalho comparado com as outras pesquisas sobre o tema de reações e efeitos da técnica de manipulação articular de AVBA, percebe-se que esta técnica qualifica-se a ser parte integrante do arsenal terapêutico da fisioterapia, o que já ocorre em alguns países. No entanto, é bom lembrar que na graduação especialmente entre universitários de fisioterapia há mesmo quem a desconheça. Portanto, é necessário o incentivo de mais pesquisas neste tema. Por exemplo, na região lombar há diversos distúrbios que levam a quadros álgicos que normalmente são tratados com êxito pela manipulação articular de AVBA, por exemplo: há subluxações que contribuem para uma hiperlordose ou escoliose, distúrbios como inclinações de vértebras (laterais, anteriores ou em flexão, posteriores ou extensão) ou mesmo rotações (laterais ou oblíquas), escorregamentos de vértebras (anterior ou posterior), ou mesmo protrusões discais. Entretanto, quanto maior o número de estudos com estes temas, provavelmente contribuirão para melhor conhecimento e aceitação da técnica ainda que fortaleça o arsenal terapêutico da fisioterapia frente aos crescentes distúrbios osteoarticulares na população.

É bom lembrar que as morbidades em região lombar podem ter ocorrido por outros distúrbios a exemplo de discrepância do comprimento dos membros inferiores (DCMI) segundo Gonzalez (2005) a desigualdade de comprimentos dos membros inferiores causam obliqüidade pélvica e um aumento da flexão lateral do tronco em direção ao lado do membro de menor comprimento. Estes distúrbios podem afetar a coluna vertebral iniciando em região lombar, o que acarretará outros distúrbios afetando tanto os segmentos superiores como inferiores.

Assim sendo, formar grupos de estudos experimentais, com critérios metodológicos rígidos, envolvendo docentes e discentes irá contribuir para o desenvolvimento de trabalhos científicos voltados para as necessidades da população. Pois além de contribuir muito para a formação profissional do discente da instituição, irá também contribuir para que a prática clínica seja fundamentada na comprovação científica e não em alguns modismos existentes na nossa profissão, onde métodos ou técnicas, sem qualquer evidências científicas sejam em alguns casos superiores aos comprovados cientificamente.

Freqüentemente, para tratamento dos diversos problemas do sistema musculoesquelético, particularmente em algias vertebrais, os procedimentos de manipulação e mobilização articulares vêm sendo utilizados por quiropraxistas, osteopatas e fisioterapeutas, devido principalmente aos seus efeitos benéficos sobre a restauração da biomecânica e da fisiologia normais da coluna vertebral. (OLIVEIRA et al., 2008)

No entanto, é bom lembrar que a manipulação articular de AVBA é uma terapia manual, e segundo Marques et al. (2006) hoje em dia, a terapia manual está sendo procurada por fisioterapeutas, devido à grande concorrência do mercado. É interessante que os fisioterapeutas realizem tratamentos efetivos e baseados em evidência.

Conclusão

Concluiu-se no presente trabalho que a manipulação articular de AVBA em coluna vertebral lombar produz reações, porém, se adversas precisam ser respaldadas com registros de resultados comprobatórios dentro de padrões científicos sem especulações ou meras sugestões se bom ou ruim. Rebuscando numa reflexão percebe-se, por exemplo, segundo comprovação de vários estudos que a lombalgia é uma morbidade que de fato atinge e atingirá boa parte da população. No entanto, segundo vários trabalhos são grandes o número de efeitos benéficos de manipulação articular de AVBA em região lombar. Desta forma, até o momento do presente estudo sugere-se que a manipulação articular de AVBA é uma técnica de excelentes resultados. O incentivo de mais estudos neste tema reforçará sua comprovação científica, estimulará sua utilização por um número maior de profissionais da fisioterapia o que repercutirá em ainda mais benefícios para a população portadora de distúrbios em região lombar.

Parte do Trabalho acadêmico apresentado ao Curso de Fisioterapia como requisito para Título de Bacharel em Fisioterapia de Evandro L S de Araujo

Evandro Luiz

Fisioterapeuta Evandro Luiz