Auriculoterapia

Auriculoterapia

A auriculoterapia é uma variação da acupuntura tradicional, um método de diagnóstico e tratamento baseado na crença de que na orelha existe um mapa (microssistema) representando todos os dos órgãos do corpo, a terapêutica consiste em estimular estes pontos reflexos. Por exemplo: um problema num órgão como o fígado deveria ser tratado colocando uma agulha ou um pontinho colado no ponto referente a este órgão na orelha. Segundo a teoria este microssistema se encontra intimamente ligado ao encéfalo que recebe os impulsos e desencadeia fenômenos neurofisiológicos relacionados às áreas estimuladas produzindo resultados homeostáticos.

História da Terapia Auricular

Esta técnica tem raízes no Egito, Pérsia e China. Ao longo dos séculos, encontraram diversos documentos que relatam diferentes formas de estimulação de regiões do pavilhão auricular. Hipócrates, considerado o pai da medicina, em seu livro “Geração” relata curas de impotência sexual com pequenas sangrias na orelha.

Em 1637, o médico português Zácoros Lusitanus descreve a utilidade de ‘cauterizações auriculares’ no tratamento da nevralgia ciática. Valsalva, em 1717, descreve precisamente a região do pavilhão auricular que estava queimando quando o paciente sofria de fortes dores de dente, esta descrição está em seu livro “De Aura Humana Tratadus”. Em meados de 1950 médicos franceses da região de Lyon começaram a receber pacientes com cauterizações no pavilhão auricular. Pacientes diziam-se aliviados de nevralgia ciática graças à cauterização (perfurações nos tecidos).

Foram encontradas referencias a auriculoterapia em pinturas egípcias e em textos gregos. Mas por volta de 1950, o francês Paul Nogier iniciou suas pesquisas nesta área. Ele nomeou esse método de Auriculoterapia e foi a partir de 1951 que este médico francês começou a receber em seu consultório pacientes com dores ciáticas, tendo excelentes resultados com cauterizações no pavilhão auricular.

Em Dezembro de 1972, a Unidade de pesquisas do Exército do Povo, com sede em Naquim, publicou o primeiro livro especializado com o Mapa chinês, que possuía 200 pontos auriculares.

Neurofisiologia da Orelha

Nas terminações nervosas auriculares há ramificações de nervos cranianos: Nervo trigêmeo (V par), facial (VII), glossofaríngeo (IX), ramificações do plexo cervical superior e o nervo vago (X) sendo este a principal via de acesso entre o sistema nervoso parassimpático e o sistema digestório.

Conclusão

A reflexologia auricular ou auriculoterapia como técnica alternativa não se opõe a nenhum outro tratamento. Pode ser utilizada individualmente ou combinadas a outras técnicas visando resultados mas eficientes nos tratamentos de distúrbios com sintomas dolorosos, digestórios ou outras situações.

Fisioterapeuta Evandro Luiz.