Fortalecimento

Descrição

O fortalecimento muscular é uma terapêutica essencial no tratamento e prevenção de vários distúrbios. Para que o trabalho na musculatura produza bons resultados é essencial compreender suas necessidades específicas, sua forma e funcionamento, seus movimentos, e assim decidir a melhor intervenção e mais efetiva. Isto é importante, porque há grupos musculares diferenciados. Como por exemplo, o grupo estabilizador da coluna vertebral, eles ficam contraídos por longos períodos, de modo que, treiná-los com grandes pesos e movimentos rápidos não é a forma mais adequada. Exercícios leves e lentos, ou isométricos, embora pareçam mais fracos, irão surtir efeitos bastante produtivos em função da especificidade desta musculatura.

O Fortalecimento

Os diversos músculos espalhados através do corpo recebem classificações de fibras de acordo com o seu metabolismo energético, velocidade de contração, coloração histoquímica e sua atividade enzimática. Possuímos dois tipos principais de fibras: tipo I, são fibras lentas oxidativas ou vermelhas, o tipo II são fibras rápidas e brancas, subdivididas nos tipos IIa rápidas oxidativas-glicolíticas e IIb rápidas glicolíticas.

Há diversos tipos de exercícios.

Por exemplo, reeducação muscular: são exercícios para ajudar um músculo ou grupo de músculos a “reaprender” sua função normal. É utilizado principalmente em casos de fraturas, perda da coordenação, paralisia e intervenções cirúrgicas.
Exercícios de resistência: são exercícios para aumentar a resistência, realizados manualmente ou com aparelhos a fim de aumentar a força muscular, potencializando a sustentação ao redor das articulações.
Aumento da resistência: exercícios de baixa resistência com maior repetições, aumentam resistência muscular.
Coordenação: exercícios destinados a melhorar a precisão dos movimentos.
Relaxamento: exercícios para proporcionar alívio, o paciente é ensinado a perceber as tensões musculares, controlá-las e inibi-las.
Reequilíbrio e manutenção da postura: exercícios que atuam no ajuste adequado entre diversas partes do corpo.
Condicionamento: exercícios destinados a manter e aumentar a força da musculatura do corpo e sua capacidade funcional.
Respiratório: exercícios utilizados para corrigir, reduzir deficiências respiratórias, e estabilidade postural do tronco.

Os diversos tipos de exercícios se dividem em cadeia cinética aberta e fechada. Cadeia cinética aberta: o segmento proximal está fixo e o distal se movimenta em relação a ele.
O ponto de aplicação da força do músculo se dá na inserção do segmento distal.

Cadeia cinética fechada: segmento proximal se movimenta e o segmento distal está fixo. O ponto de aplicação da força do músculo se dá na inserção no segmento proximal. Melhora a força, a potência, a resistência à fadiga muscular e melhora a estabilidade, equilíbrio, coordenação e agilidade. Pode-se usar resistência mecânica, manual ou simplesmente o peso do corpo.

Fisioterapeuta Evandro Luiz.