Reflexologia Podal

Descrição

A Reflexologia é uma técnica de pressão que atua em pontos reflexos dos pés, estes pontos reflexos correspondem à parte dum microssistema ligado a todas as partes do corpo e ao comando central (encéfalo). Sua origem remonta à antiguidade 2500 – 2330 antes de Cristo conforme achados em Saqqara no túmulo de um médico egípcio Ankamahor. Nesta época as terapias de pressão eram reconhecidas como uma forma de “medicina” preventiva e terapêutica.

A Reflexologia Podal

A reflexologia não é uma ‘simples massagem nos pés’, embora uma simples massagem de reflexologia nos pés pode ser prazerosa e proporcionar bons resultados. Esta técnica teve alguns e ilustres defensores, isto se deu graças às mentes curiosas, por exemplo, de médicos europeus e americanos nos fins do século XIX e princípios do século XX.

Os alemães começaram no fim da década de 1890 e inícios da década de 1900, a contender a ação reflexa fisiológica. Começaram por examinar o tratamento por meio de massagem, e desenvolveram técnicas que passaram a ser designada por "massagem reflexa". Em geral, crê-se que o Doutor Alfons Cornelius foi, provavelmente, o primeiro indivíduo a utilizar massagem nas "zonas reflexas".

Gravura do pictograma, datado de 2500 – 2330 antes de Cristo, descoberta em Saqqara, no túmulo de um médico egípcio, Ankamahor.
Gravura do pictograma, datado de 2500 – 2330 antes de Cristo, descoberta em
Saqqara, no túmulo de um médico egípcio, Ankamahor.

A história conta que, em 1893, Cornelius teve uma infecção e recebeu, durante a convalescença, uma massagem diária. Nas termas, ele reparou como eram eficazes as massagens feitas por um determinado profissional. O homem trabalhava mais tempo em áreas que Cornelius achava dolorosas.

Esse conceito inspirou-o e, depois de se auto-examinar, o Doutor Cornelius deu instruções ao massagista para se dedicar apenas às áreas dolorosas. A dor desapareceu rapidamente, e num mês o doente restabeleceu-se por completo, o que o levou a prosseguir no uso da pressão na sua própria prática médica. Publicou então o manuscrito Druckpunkte (pontos de pressão) em 1902.

O médico americano Dr. William Fitzgerald divulgou a "terapia por zonas", licenciado em medicina em 1895 na Universidade de Vermont (EUA) e Eunice Inghan sua aluna aperfeiçoou a técnica da massagem por volta de 1930, na década de 1950 a enfermeira alemã Hanne Marquardt, ex-aluna de Eunice, aperfeiçoou os pontos reflexos dos pés. O Médico Walter Froneberg, ex-aluno de Hanne ‘desenvolveu’ a Reflexologia sobre o Sistema Nervoso.

Entretanto, no meu caso o aprendizado da técnica se deu por volta de 2004 a 2006 no IOR – Instituto Osni Tadeu de Reflexologia em SP, do ilustre professor Osni Tadeu que também é um incansável estudioso e defensor da reflexologia podal. Com o professor Osni pude entender que a verdadeira Reflexologia podal vai muito além de uma simples massagem nos pés, que também é muito bom, o que sou suspeito em afirmar que esta técnica resultou em benefícios incríveis em meus filhos quando pequenos em suas crises de bronquite. Lembro que, o que me marcou no aprendizado desta técnica é sua capacidade não apenas de tratar com bom resultado um distúrbio, mas sim avaliar tanto a parte física como a emocional, inclusive, nas observações das características de personalidade de acordo com posição dos dedos, estrutura anatômica, marcas, cores, curvaturas sejam mediais, laterais, inferiores, superiores, ou as unhas. Sim, é uma técnica fantástica benéfica para melhorar qualidade de vida.

O termo Reflexologia se refere ao estudo dos reflexos, ciência que estuda os efeitos reflexos no organismo humano. O reflexo: segundo a fisiologia é uma reação motora ou secretora, desencadeada pelo Sistema Nervoso em consequência de estímulos capitados por informações sensitivas, e ‘logia’ vem do grego logos que significa estudo ou conhecimento.

A reflexoterapia é a prática da técnica da reflexologia como terapia. Ao trabalhar os pontos reflexos nos pés, que correspondem a órgãos, glândulas ou estruturas, reduz-se a tensão em todo o corpo. A pressão é aplicada nas áreas reflexas com os dedos das mãos ou equipamentos específicos, provocando mudanças fisiológicas no corpo, na medida em que o próprio potencial de cura do organismo é estimulado. Dessa maneira, os pés podem desempenhar um papel importante para conquistar e manter uma saúde melhor.

Os pontos podem estar alojados entre os 26 ossos dos pés, 33 articulações, 112 ligamentos e 7.200 terminações nervosos em cada pé, essas terminações interagem comunicação neural com várias partes do corpo e sede do SNC – sistema nervoso central (encéfalo). Estas terminações nervosas livres modificam os estímulos de pressão ou tato em impulsos elétricos e estes através das vias aferentes de sensibilidade chegam ao encéfalo. São uma rede de fibras nervosas que interligam o encéfalo a praticamente todas as partes do corpo. Estas interagem ao encéfalo as mais nobres funções vegetativas, ao equilíbrio motor e diversas sensações presentes em nosso organismo humano, são vias que farão sinapse na medula até o encéfalo. A reflexologia é mais um microssistema interessante que estimulado adequadamente pode ajudar muito nos equilíbrios físico e emocional.

Esta imagem é apenas ilustrativa, para exemplificar funcionamento da técnica.

Vejam como funciona:

1 - Órgão informa ao Cérebro.

2 - Via Medula, a informação do Cérebro para o órgão em forma de sintomas (ex,: boca amarga).

3 - Via Medula e Nervos Raquidianos, e pelas pernas as informações chegam às terminações reflexas dos pés (ex.: ponto do fígado com muita sensibilidade). Através de toques nos pontos reflexos consegue-se avaliar algum problema no Fígado.

4 - Através de estímulos nestes pontos, informações são enviadas ao encéfalo, que por sua vez enviará agentes corretivos para o Fígado, recuperando sua boa funcionalidade.



Reflexologia

Se em um órgão ou víscera controlado pelo sistema nervoso autônomo (SNA) apresentar algum distúrbio, um sensor nele se encarregará através de uma via aferente em informar ao sistema nervoso central, que atuará como regulador enviando respostas via efetores para a devida correção do distúrbio. Acreditamos que estes impulsos ou respostas eferentes provenientes do sistema nervoso central além de percorrerem vários sistemas homeostáticos incluindo o próprio órgão em questão, chegarão também às milhares de terminações nervosas livres relacionadas com aquele órgão ora espalhadas na periferia do corpo (nos diversos microssistemas ou meridianos).

Isto explica então porque na presença de um distúrbio hepático, por exemplo, o ponto do fígado no pé apresenta maior sensibilidade. Um distúrbio persistente pode ser consequência de algum bloqueio nas vias ou mecanismos homeostáticos, uma dieta alimentar inadequada, uma emoção constrangedora que persiste, o que nestes casos provocam incômodo ao fígado (sua função fica prejudicada), no ponto reflexo (fica como que aceso). Persistentes impulsos aferentes da reflexoterapia via medula chegará ao sistema regulador percorrendo suas vias eferentes, acelerando ou mesmo desbloqueando naturalmente os mecanismos homeostáticos de nosso organismo, e se na pior das hipóteses uma patologia (distúrbio ou doença) crônica já se encontra instalada, como cuidados paliativos a reflexoterpia proporcionará ‘bem estar físico e até emocionais’, resultantes dos conteúdos dos mastócitos locais (estímulos persistentes na pele desfragmentam conteúdo dos mastócitos: histamina, heparina, dopamina e serotonina; e a nível central bloqueio da dor), isto sem dúvida respeita no contesto o direito a dignidade humana.

Conclusão

A reflexologia podal como técnica alternativa não se opõe a nenhum outro tratamento. Particularmente utilizo associado com outras técnicas a fim de me proporcionar mais precisão nos meus fisiodiagnósticos e planos de tratamentos, bem como seus estímulos são muito importantes nos tratamentos que envolvam alguns distúrbios de membros inferiores e outras situações.

Fisioterapeuta Evandro Luiz.